E então, com o canto do olho, eu vi aquilo. Uma cauda absolutamente enorme, cintilante, preta, viscosa. Como guardião do castelo Outramão, cabe ao corvo Edgar avisar todos sobre as coisas estranhas que estão acontecendo na propriedade. Isso inclui caudas negras e medonhas passeando pelo quintal, cozinheiras desaparecendo e o porão cheio de água. 

Mas a família Outramão está ocupada demais com seus afazeres, como inventar o impensável, cozinhar sapos e cuidar de um macaco infernal, para se preocupar com o que o velho Edgar tem a dizer. Apenas Solstícia, a bela e gótica filha do casal, dá atenção ao corvo. 

Será que só os dois conseguem salvar o castelo antes que a inundação chegue ao térreo? Ou, pior, antes que não sobre nenhuma cozinheira para preparar o jantar? Una-se à estranha família Outramão e ao velho corvo Edgar enquanto eles lutam contra seu maior inimigo: o castelo amaldiçoado em que vivem!

Deixe um comentário