Helena Antunes acreditava apenas em uma coisa: ela necessitava de paz. 
Seu mundo havia virado de cabeça para baixo depois de um acontecimento terrível, que tirou seu chão e a desestruturou. Precisava se afastar de tudo e todos que a lembravam do que havia passado e que a sufocavam com uma preocupação que só a colocava ainda mais para baixo. 
Com isso mente, largou sua vida no Rio de Janeiro e se mudou para Santa Catarina, esperando que o Sul do país a isolasse e desse a ela a paz que tanto necessitava. 

Seu plano era se manter dentro da casinha que havia alugado, sem muito contato com o mundo exterior e as pessoas a sua volta. 
Mas, logo no primeiro dia, seus planos vão por água a baixo quando conhece, por acaso, com um homem de tirar o fôlego. Poderia ser apenas mais um encontro do acaso, daqueles em que você vê a pessoa apenas uma vez e depois, nunca mais. 

Poderia, mas não era.
Porque o homem em questão, era seu vizinho. 
Um homem diferente de tudo o que ela já havia conhecido. 
Daniel Huberman era um homem de beleza magnífica, mas simples, educado, gentil, prestativo e com um humor infalível. Sem que ela perceba, uma amizade nasce entre eles e, conforme ela vai conhecendo ainda mais a faceta do homem que mora ao lado, ela também descobre uma coisa:
Corria o sério risco de se apaixonar por ele.

Deixe um comentário