O ovo do Barba-Azul, da premiada romancista e poeta Margaret Atwood, reúne contos que exploram temas como amor, casamento, sexualidade, fidelidade, traição. Na história que dá nome à coletânea, uma mulher apaixonada, sem saber se é correspondida, reflete sobre a função do ovo na lenda do bruxo que sequestrava mulheres e as testava para ver se “mereciam” se casar com ele. 

Aparentemente passivo, o ovo acaba por ser a causa das mortes que acontecem na história. Com sua narrativa elegante e intrigante, Atwood prende o leitor numa teia de histórias que mostram que pessoas e relacionamentos também podem parecer apáticos, pequenos e frágeis, mas, uma vez rachados, são capazes de causar toda sorte de desgraças. 

Mas, afinal, quem deseja viver uma relação verdadeira se não quebrar ovos de vez em quando?

Deixe um comentário