Desigualdade é um dos problemas sociais mais urgentes que existe. Controlado após a Segunda Guerra Mundial, recentemente retornou como uma vingança. Sabemos que a escala do problema ― falar sobre os 99% e o 1% é recorrente em debates públicos ―, mas tem havido pouca discussão sobre o que podemos fazer além de nos desesperarmos. De acordo com o distinto economista Anthony Atkinson, no entanto, podemos fazer muito mais do que ponderações céticas.

Atkinson foi pioneiro na pesquisa sobre desigualdade durante muito tempo e combina suas experiências teóricas e práticas para tratar as diversas dificuldades decorrentes desse problema. Ele apresenta um conjunto abrangente de políticas que poderiam trazer uma verdadeira mudança na distribuição de renda dos países desenvolvidos. Atkinson mostra que o problema não é simplesmente os ricos estarem ficando cada vez mais ricos, também não estamos sendo bem sucedidos em combater a pobreza, e a economia está mudando rapidamente, deixando a maioria das pessoas para trás. Para reduzir a desigualdade, nós precisamos ir além, cobrar novos impostos dos ricos para financiar programas sociais que já existentes. Precisamos de novas ideias. Pensando nisso, Atkinson recomenda novas políticas ambiciosas em cinco áreas: tecnologia, emprego, segurança social, distribuição de capitais, bem como tributação. Ele defende essas políticas contra os argumentos e desculpas constantes para a falta de ação: a intervenção vai encolher a economia, a globalização torna a ação impossível, e as novas políticas não podem ser oferecidas.

Mais do que apenas um programa para a mudança, o livro de Atkinson é uma voz de esperança e otimismo fundamentado sobre as possibilidades de ação política.

Deixe um comentário