Cinco anos se passaram desde que Yusuf Khalifa, da Polícia de Luxor, e o detetive da Polícia de Jerusalém, Arieh Ben-Roi, salvaram a vida um do outro. Prestes a se tornar pai pela primeira vez, Ben-Roi se envolve na investigação de um brutal assassinato na Catedral Armênia de Jerusalém. A vítima, Rivka Kleinberg, é uma renomada jornalista israelense que fizera inimigos nos altos escalões, como empresas multinacionais, o governo de Israel e a Russkaya Mafiya, por conta de denúncias destemidas que havia feito. 

Quando descobre que o crime pode ter ligação com o desaparecimento de um engenheiro de mineração britânico, em Luxor, no início do século XX, Ben-Roi entra em contato com Khalifa em busca de ajuda. À medida que a investigação avança, a dupla se vê diante de uma trama cuja origem pode estar sob as areias do deserto egípcio e datar de tempos antes de Cristo.

Com um enredo afiado que vai de Israel ao Egito, incluindo passagens pelo Canadá e pela Romênia, O Labirinto de Osíris é o quarto e último livro de Paul Sussman, que morreu aguardando ansiosamente sua publicação por sentir que acabara de escrever seu melhor trabalho.

Deixe um comentário