Ele era alto, pelo menos 1,80, com cabelos loiros sujos que pendiam sobre os olhos. Sua camiseta dizia “Nietzsche é o meu garoto”.
Então, esse era Matt. De quem Julie Seagle gosta. Muito. Mas há também Finn. Que ela ama.

Complicado? Estranho? Completamente.

Mas, realmente, como esta recém-transferida estudante de Boston e caloura da faculdade deveria saber que ela acabaria vivendo com a família de uma velha amiga de sua mãe? Isso tudo deveria ser temporário. Não estava previsto Julie ser tão importante para os Watkins, nem se apaixonar pelos irmãos Matt e Finn. Especialmente Finn, que ela nunca viu pessoalmente. Mas isso realmente importa? Finn a entende como ninguém nunca o fez antes. Eles têm uma conexão.

Mas esse é o caminho do amor, em todas as suas estranhas mudanças, ele sempre coloca algumas curvas. E ninguém escapa ileso.

Deixe um comentário