Um amor proibido. Um exílio forçado. Uma igreja em crise.

O ano é 1570. Na cidade italiana de Ferrara, o Convento de Santa Catarina recebe Serafina, uma jovem de 16 anos enviada pela família para uma vida de reclusão.
Separada do homem que ama, Serafina reage ao exílio no convento com revolta, e sua primeira noite como noviça é marcada por uma demonstração de fúria tão violenta que a freira responsável pelo dispensário se vê obrigada a sedá-la.

Conforme a jovem segue protestando contra seu encarceramento, a paz das religiosas é ameaçada e rebeliões começam a ser deflagradas.

Paralelamente, fora dos muros do convento, os preceitos da Contrarreforma passam a impor um regime opressivo que coloca em risco o pouco da liberdade conquistada pelas freiras; mas o espírito de resistência de Serafina se fortalece, e o fogo que ele produz ameaça consumir tudo e todos que a cercam.

Deixe um comentário