Em O jogo de Sade, o espanhol Miquel Esteve apresenta uma espécie de thriller erótico. Mergulhando na trama, porém, o leitor não tarda a perceber a inquietude moral e os questionamentos filosóficos contidos nas entrelinhas do romance. Na história, Javier é um empresário em processo de falência. 

A crise econômica, porém, é apenas o estopim que leva o protagonista a questionar sua própria visão de mundo, seu casamento, já em ruínas, e sua relação com a filha. Uma noite, em busca de uma experiência diferente, Javier acaba descobrindo uma espécie de entidade que visa a perpetuar o espírito libertino do marquês de Sade e a partir daí se vê envolvido num jogo sensual e perigoso movido a práticas sexuais extremas.

Deixe um comentário