Narrando histórias do cotidiano e aparentemente banais, como uma brincadeira de criança, a venda de um imóvel ou o reencontro de um jovem estudante com a antiga professora, o autor toca em questões fundamentais como o envelhecimento, o sexo (ou a ausência dele) e a solidão.

Em sua nova obra, as personagens são ao mesmo tempo resignadas e inquietas, o que torna o resultado ainda mais surpreendente. Ao final da leitura destas narrativas, o leitor possivelmente chegará à mesma conclusão que um de seus protagonistas: o mundo se divide "entre os de coração aflito e os de maldade extrema".

Deixe um comentário