O viúvo John vive com sua filha Tabitha em uma cidadezinha costeira da Carolina do Norte. Com a morte de sua esposa ao dar à luz, ele se vê diante de diversas dificuldades. Criar uma menina de 10 anos sozinho, adaptar-se novamente à vida em terra e conviver com a dor da perda. No entanto, o maior desafio deste ex-pirata é lidar com seu sogro, Asa, um rico proprietário rural que o culpa pela morte da filha.

Com apenas 28 anos, a escritora Katy Simpson Smith criou uma história envolvente sobre relações entre pais e filhos, ambientada nos Estados Unidos pós-guerra de independência. Considerado uma das melhores estreias literárias de 2014 pela BBC Culture e pela Oprah Magazine, Uma história da terra e do mar vai de além de uma narrativa sobre conflitos de geração e a dor da perda, apresentando aos leitores como era a vida na América do fim do século XVIII. A escritora usou sua experiência como historiadora e pesquisadora para escolher em qual momento situar o romance, incorporando a formação dos EUA como nação, as navegações e a escravidão à trama.

O romance é dividido em três partes. A primeira se passa em 1793. John e Tabitha vivem em Beaufort. Asa procura se manter próximo da neta, embora discorde da forma como o genro decide criá-la. Quando a menina contrai febre amarela, John resolve embarcar com Tabitha em um navio, na esperança de que a vida no mar recupere a saúde de sua filha.

A segunda parte é dedicada à vida Helen, a filha única de Asa, a quem ele deseja passar o controle de sua fazenda. Em seu aniversário de dez anos, ela recebe de presente uma escrava, Moll, com quem mantém uma amizade que oscila entre a cumplicidade e a tensão que marca a convivência entre senhores e escravos. A figura de Helen está presente em todo o romance, nas lembranças de John e de Asa, nos questionamentos de Tabitha sobre como seria sua mãe. A terceira parte narra o retorno de John com a filha a Beaufort em 1794, seu reencontro com Asa e as consequências de sua viagem.

Com belas descrições e uma prosa fluída, Uma história da terra e do mar trata dos conflitos de gerações, do luto e da esperança mesmo em circunstâncias extremas.

Deixe um comentário