Quando comemoramos os 120 anos da publicação do Relatório Cruls, temos em mãos muito mais do que a história de um documento, ou de um homem. Temos um bom quinhão da história do Brasil. E contada por um jornalista que já revirou este país, especialmente em defesa da Amazônia, para evitar que aconteça lá o que se deu no centro-oeste. 

Um país chamado Projeto Jari, as experiências nucleares na Base do Cachimbo, hidrelétricas absurdas como a de Balbina e o avanço voraz das motosserras são alguns dos temas por ele já abordados. Destruição. É o custo da ocupação desnorteada. O trem com que se sonhava há 120 anos descarrilhou. A água, que era abundante, minguou. Ou seja, Cruls é um livro muito atual.

Deixe um comentário