Anoitece na metrópole. E a chegada da noite vai atirar um grupo de pessoas em uma trilha inexorável de sombria aventura e perigo. O destino de uma criança enfiada às pressas em uma sala de emergências de um Pronto-Socorro, e depois levada à Unidade de Terapia Intensiva, é o motor da trama que vai conduzir todos os personagens a um turbilhão do qual nenhum deles sairá ileso. Ao narrador misturam-se, com frequência, as vozes das figuras do livro. 

Médicos íntegros e corruptos, suas mulheres conformadas ou combativas, pacientes em vários estados de saúde ou doença, traficantes de órgãos e de drogas e seus asseclas, adoradores de uma seita que exige sacrifícios humanos, prostitutas e clientes, um jovem homossexual e sua mãe edipiana povoam a trajetória dos corpos de ansiedades e delírios, buscas de vingança ou do sentido da vida, em cenas intensas, violentas, vigorosas. O romance desenrola-se em nove dias e leva o leitor a acompanhar a ação hora a hora. E quase literalmente. 

O espaço de tempo em que a história acontece pode parecer pequeno, mas é o suficiente para provocar transformações profundas na vida de todas as figuras que povoam a narrativa - de Daniel, o médico que arrisca a vida para descobrir a verdade, a Miranda, a belíssima ex-prostituta que terá de fazer escolhas irreversíveis. Nesse cenário, a aventura da descoberta da verdade vai passar por questionamentos de todo tipo. A relação da saúde com a doença é o dado central do romance, que toca ainda em uma das questões éticas mais contundentes que envolvem a prática da medicina - a eutanásia. Há também o retrato da corrupção, de uma sociedade incapaz de conter o avanço do crime, da violência, da irracionalidade. E o prêmio pelo exercício da brutalidade é a conquista do poder. 

Estamos em pleno domínio da arrogância, da prepotência. Quem se rebela contra esse estado de coisas terá forças de mudar algo? É isso que Daniel, o jovem médico, um ser comum, cheio de fragilidades, às voltas com uma crise afetiva que o afasta da mulher que ama, terá de descobrir. Haverá saída para ele e para os que decidem investir contra forças cuja potência desconhecem?

Um Comentário

  1. Adorei seu blog , e já estou te seguindo
    dê uma passadinha no meu blog , está cheia de resenhas
    http://manual-do-leitor.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir