Quem tinha mais de 16 anos foi tomado por uma doença.

Os que não tiveram a sorte de morrer vagam pelas ruas atrás de crianças para matar. As crianças se organizaram para fazer expedições de busca por suprimentos nas redondezas, mas achar comida é cada vez mais difícil e perigoso. 

Uma promessa de comida e abrigo no Palácio de Buckingham é uma possibilidade, mas para isso será necessário atravessar a cidade. Será que elas chegarão lá vivas?

Os rostos eram quase irreconhecíveis como rostos humanos: estavam sem forma, em carne viva, ensanguentados e inchados. Sem nariz, sem orelhas, sem olhos, as bochechas cheias e inchadas ou apodrecidas, deixando os dentes à mostra. Os que estavam na frente eram os mais saudáveis, mais jovens, rápidos e em forma, mas mesmo assim estavam visivelmente doentes, com a carne descolorida e túmida, com os corpos devastados pelo veneno que irrompia de dentro.
- A doença mata alguns e outros não. Ninguém sabe o porquê. E ninguém sabe quanto tempo vai demorar pra que todos aí fora morram. Pode levar semanas, e enquanto isso eles sabem que estamos aqui e não vão desistir até pegarem a gente.
Estavam escondendo a comida boa. Guardando para eles. Mas ela sabia como pegá-los. Estava dentro deles. O cheiro deles a fazia salivar. A boca estava cheia de líquido. Transbordou por cima dos lábios. Meu Deus, como estava faminta.

Deixe um comentário