Compreender que por mais que sintamo-nos sós, nunca realmente estamos sozinhos, e é a maior dificuldade para os mais torturados, os mais sofredores.

Mas é de imensa importância ressaltar que há sim, neste mundo, entre nós, pessoas que se importam tanto conosco que sofreriam em nosso lugar se lhe fossem possível.

Este livro pode até parecer completamente deprimente no começo, mas ao longo do percurso eu descobri não uma, mas várias razões para escrever melhor, para criar minha própria voz.

Mais amadurecida, mais ciente de mim, dos meus defeitos e também das virtudes. coloco em palavras o que muitos só conseguem sentir.

Raiva, dor, desilusão, infelicidade, desespero e claro, carinho, afeto, compreensão, esperança, amor. Gestos simples como um olhar, um sorriso, um abraço, foram aqui nesta obra esmiuçados em palavras inteligíveis a qualquer nível intelectual, foram descritos como deveriam ser, com entendimento de cada gesto e sua reação em quem o oferece e em quem o recebe.

Deixe um comentário