Por Um Momento Apenas - Tudo o que eles queriam era prazer sem compromisso...


 Durante 36 anos, Marcus Sullivan fora o irmão mais velho, ajudando a cuidar de seus setes irmãos após a morte do pai, quando ainda eram crianças. No entanto, quando o futuro perfeito que ele planejara para si próprio transformou-se em nada além de uma mentira, Marcus precisa de uma noite de loucura para se esquecer de tudo. Nicole Harding é conhecida no mundo todo por apenas um nome — Nico —, graças à sua música pop contagiante. No entanto, o que ninguém sabe sobre essa cantora de 25 anos é que sua imagem de símbolo sexual é totalmente falsa. 

Depois de ter sido terrivelmente traída por um homem que amava a fama mais do que a ela, jurou nunca mais deixar ninguém se aproximar a ponto de descobrir quem ela realmente é... ou de magoá-la novamente. Principalmente aquele homem maravilhoso que Nicole conhecera em uma boate, ainda que o desejo — e as promessas transgressoras — em seus olhos negros a fizessem querer revelar todos os seus segredos. 

Uma noite é tudo o que Nicole e Marcus concordam em compartilhar um com o outro. Contudo, nada acontece como planejado quando, em vez de uma simples relação carnal, descobrem-se ligados de uma forma pela qual nenhum dos dois esperava. E, embora tentassem lutar contra isso, os sentimentos incontidos — e a atração profunda — os aproximava cada vez mais.

Bella Andre nos presenteia com o segundo volume desta série sensual e romântica, em que o amor pode tornar um simples encontro algo quente para sempre...

“Ele precisava lembrar, a todo momento, o objetivo da noite. Sexo. Prazer. Sem sentimentos. Sem compromisso. E não tinha problema se algumas partes de seu corpo abaixo da cintura reagissem como se um fósforo tivesse sido aceso só de olhar para aquela mulher. Isso era tudo o que importava. Não estava procurando uma mulher para respeitar. E ele, definitivamente, não iria se apaixonar.”
                                                               ---------
“O lugar dela era no colo dele, enrolada em seu peito, onde ele pudesse lhe afagar os cabelos, onde pudesse protegê-la, onde ela pudesse relaxar e, durante um tempo, se esquecer de sua vida atrilulada.”

Deixe um comentário