O estranho conduziu-a silenciosamente através de continentes, através de mares. Ele sussurrava o seu eterno tormento, a sua fome sem fim… de escuridão, de desejos perigosos… E de algum modo, a cirurgiã Shea O Halloran podia sentir a sua angústia e a sua terrível solidão, e ela queria curá-lo.. curar-se a si própria.

Atraída pelas longínquas montanhas dos Cárpatos, Shea descobriu um homem torturado, enraivecido, um homem como nenhum outro. E a sua alma estremeceu. Pois nos seus olhos enlouquecidos e no seu coração gelado ela reconheceu o terno estranho que se havia tornado parte de si.

Este macho carpatiano seduziu Shea para o seu lado. Mas seria ela a sua médica… ou a sua presa? A sua vítima… ou a sua alma gêmea? Estava ele a levá-la à loucura… ou o seu desejo sombrio a preencheria por completo.
"Eu a desejo com cada célula que tenho em meu corpo, com minha mente e meu coração. Sua alma é a minha outra metade. Quando você está comigo, eu me torno capaz de sentir. Sinto alegria, desejo, fúria e até mesmo vontade de rir. Você é minha companheira. Esperei mais de 800 anos para encontrá-la. Eu não via cores até você entrar em minha vida... Não posso perdê-la. Não posso ficar sozinho outra vez. Se eu perder você, Shea, mortais e imortais estarão em perigo."
                                                                   -------------
“Seu riso era fácil e a compaixão sempre moderava sua natureza predadora. Jacques era tão inteligente, fácil de amar… Mesmo depois que Jacques havia perdido a capacidade para sentir emoções, ainda as retinha em sua memória”.

Deixe um comentário