Em Manfelos – A distorção da realidade...

Fred sonha com um acampamento passado.
Seu pai, Matheus, lê o conto mais estranho que ele já ouviu. Na mesma noite, quando acorda assustado com o ocorrido, Fred decide tentar desvendar o mistério da história e marca um encontro, no meio da madrugada, com seu melhor amigo, Leonardo.
Ambos são abordados por um evento sobrenatural.

Fred acorda pela manhã e percebe que está numa cidade fantasma totalmente em ruínas. Conforme o pesadelo vai tomando corpo dentro de sua mente, ele descobre que está inevitavelmente amarrado ao seu próprio receio. Enquanto ele não souber o que precisa fazer, estará preso com Leonardo num mundo paralelo, onde um demônio perigoso espreita para matálo.
As pessoas estão cometendo suicídio.
Os prédios estão apodrecendo.

Cada minuto que passa é uma chance a menos de vencer.
Como Fred sairá dessa emboscada?
O que o destino reserva para os personagens?

"Contudo, como dizia seu avô Antônio, o futuro e o destino são dois pontos imutáveis."
--------
Embora tivesse a companhia dos demais nessa busca pelo manuscrito, Fred sentia-se desolado e esmorecido com a situação. Estava longe (embora Balfohein também ficasse no Canadá) e adentrar numa aventura perigosa, sem noção do que iria enfrentar e como enfrentar, isso o deixava meio às cegas."
--------
 Houve uma série de pequenos brilhos prateados, sob a luz do luar, que foi reconhecido como o arsenal dos homens. Uma densa chuva de flechas disparou do meio das árvores e rumou direto para onde estavam parados, acertando e perfurando violentamente os troncos mais tenros e próximos. Leo quase foi atingido nas pernas.
Então decidiram que o momento não era bom para conversas."

Deixe um comentário