Mikhail Dubrinksy é o Príncipe dos Cárpatos, o líder de uma sábia e secreta raça ancestral que vive na noite. Tomado pelo desespero, com medo de nunca encontrar a companheira que iria salvá-lo da escuridão, a alma de Dubrinksy gritava na solidão. 

Até o dia em que uma bela voz, cheia de luz e amor, chegou a ele, atenuando sua dor e seu anseio. Raven Whitney possui poderes telepáticos e os utiliza na captura dos mais depravados serial-killers. 

Desde o momento que se conheceram, Raven e Mikhail foram incapazes de resistir ao desejo que faiscava entre eles. Mas forças sombrias tentarão destruir esse frágil amor. E mesmo que sobrevivam, como poderão - cárpato e humano construir um futuro juntos?
(...)”Os olhos de Mikhail se converteram em duas brasas.
- Não entende. Você é minha vida. Meu coração. Não existe Mikhail sem Raven. Se desejar procurar a eterna escuridão, devo ir com você. Jamais conheci a dor e o êxtase do amor de minha gente até que a conheci. É o ar que respiro, o sangue que corre por minhas veias, minha alegria, minhas lágrimas, meus sentimentos. Não poderia continuar vivendo uma existência nua e vazia.” (...)
--------

  (...) “Enterrando as mãos no cabelo de Raven, segurando-a firmemente, repetiu as palavras que os uniriam.
- Dou-te meu amparo, minha fidelidade, minha mente, meu coração, minha alma e meu corpo. Para compartilhar tudo com você. Sua vida, sua felicidade e seu bem-estar estarão em primeiro lugar para mim. É minha companheira e está, unida a mim para toda a eternidade e sempre sob meu cuidado. “ (...)

2 Comentários

  1. Eu adoro alguns livros da Universo dos Livros, mas vou admitir que esse não fez a minha cabeça. E vou admitir mais uma coisa: acho que tem muitas coisas mais legais pra se colocar em capas de livros do que homens de peito de fora, prontofalei.
    Me lembra as capas de Amante Sombrio, etc, também da Universo.
    A qualidade é ótima e tudo, mas falta criatividade, eu acho.

    Beijos!

    ResponderExcluir
  2. Câncer!

    Ali está ele!
    Quieto e devorador,
    Escondido em seu D.N.A.
    Destrói, neutraliza
    Aniquila tudo em volta

    Em tudo ele corre:
    Em cada ponto, em cada vírgula,
    Sem reticências.

    Ousa roubar-lhe
    O resquício que lhe resta de vida:
    O vazio, o zero, o nada absoluto!

    Ele se aloja em um repúdio
    Sinônimo de antônimo feliz.
    ... A cada instante a vida se esgota.

    Tu enxergarás na escuridão benigna,
    Porém, ele, em clareza, no Tártaro.
    Sofrerá calado, extirpado,
    Em trevas malignas

    *Agamenon Troyan

    ResponderExcluir