Violet Ambrose está lutando com duas questões principais: Jay Heaton e sua mórbida habilidade secreta. Enquanto a garota de dezesseis anos está confusa por seus novos sentimentos por seu melhor amigo desde a infância, ela está mais perturbada por seu "poder" de sentir cadáveres — ou pelo menos aqueles que foram assassinados.

Desde que era uma garotinha, ela sentia os ecos que os mortos deixam para trás no mundo... e as marcas que os unem a seus assassinos. Violet nunca considerou seu estranho talento como sendo um dom; na maior parte das vezes ele apenas a levou a encontrar pássaros mortos com que seu gato havia cansado de brincar.

Mas agora que um serial killer começou a aterrorizar sua pequena cidade, e os ecos das garotas locais que ele reivindicou a assustam diariamente, ela percebe que pode ser a única pessoa que pode pará-lo.

Apesar de seu instindo de proteção sobre ela, Jay relutantemente concorda em ajudar Violet em sua missão para encontrar o assassino — e Violet fica enervada em se descobrir tendo esperança que as intenções de Jay sejam muito mais que amigáveis. Mas mesmo enquanto ela está se apaixonando intensamente, Violet está chegando mais e mais perto de descobrir o assassino... e de virar a presa dele. 
“ Era suficientemente familiarizada com o significado desse ruído novo e inapropriado. Ou ao menos com o que ele representava. Ouvia sons, desse modo, ou via cores, ou sentia cheiros havia anos. Desde sempre.
Ecos, era como os chamava ”
------------
 O tempo parecia irrelevante àquela altura; poderiam ter sido segundos, ou horas. Não importava. Ela nem percebeu que estava chorando até que ele se afastasse e se abaixasse para beijar sua bochecha molhada. Em seguida, moveu os lábios suavemente, cuidadosamente, traçando um caminho até os dela."
------------
“Precisava encontrar o assassino, e tinha de detê-lo antes que ele pudesse machucar mais alguém. Como faria isso, se estava ocupada demais
apaixonando-se por seu melhor amigo?”

Deixe um comentário