1939. Em uma comunidade rural da Geórgia, no sul dos Estados Unidos, Joseph Vaugham, de 12 anos, é informado sobre o assassinato de uma colega da escola - o primeiro de uma série de crimes que, ao longo de uma década, vão arruinar as relações naquela cidadezinha.

Joseph e seus amigos estão determinados a proteger o lugar, e formam um grupo batizado "Os guardiões". Mesmo depois de os crimes terem cessado, uma sombra de medo e pavor persegue Joseph. O passado parece enterrado, mas, cinquenta anosdepois, ele se defronta com o pesadelo que abalou toda a sua existência.

A trajetória de Joseph Vaugham é marcada por uma sucessão de tragédias pessoais: primeiro, a morte do pai; depois, a tortura, a mutilação e os assassinatos em série de jovens meninas; em seguida, o abismo da loucura da mãe, amante de um vizinho alemão na época da Segunda Guerra. 'Uma crença silenciosa em anjos 'é a história de uma superação - e do que pode ser sacrificado em nome disso.

Narrada como uma alegoria sobre a natureza da injustiça, do mal e do preconceito, expõe a claustrofobia característica das comunidades fechadas, e sua intolerância à diferença. É, sobretudo, um romance sobre o poder da vontade do indivíduo diante do pior.
"O amor é tudo para todo o mundo. O amor é o que faz sofrer e parar de sofrer. O amor é mal interpretado, o amor é fé, o amor é a promessa do agora que se torna esperança para o futuro. O amor é um ritmo, uma ressonância, uma reverberação. O amor é estranho e tolo, é agressivo e simples, e com tantas qualidades indefiníveis que nunca poderá ser transmitidas em palavras. O amor é ser." 
---------
"...Para cada coração arrasado havia uma promessa, e em cada promessa quebrada havia um suspiro, e a cada suspiro de seu rosto eu me lembrava, e a cada lembrança eu caía em prantos..."

Deixe um comentário