Quando o rejeitado volta para te morder...
A vida de Jordan é uma porcaria. O namorado dela, Michael, deixou-a, dormiu com metade do corpo estudantil, e depois suicidou-se. Mas agora, de alguma forma, ele aparece na sua janela todas as noites, pedindo a ela para deixá-lo entrar....

Jordan não consegue entender por que ele a ama, mas sente sua resistência afrouxar. Afinal, sua vida - uma vez um recorde de festas chatas, ligações insignificantes, e amizades com aqueles que não podia se relacionar - agora consiste em ela beber sozinha em seu quarto enquanto espera o sol se pôr no horizonte.

Michael precisa ser convidado, antes de poder entrar. Tudo que a Jordan deve fazer é dizer as palavras...
"...Jordan, você está acordada?"
Meu coração acelera enquanto procuro por Michael entre os ramos. Sua forma escura é pressionada contra o tronco, alguns pés mais alto que seu poleiro habitual. Quanto tempo ele esta me observando? Ele desce, ficando mais perto da janela, e lembro-me de procurar um machado pela manhã.
"Jordan, deixe-me entrar..."
"Michael estará aqui em breve para se certificar de que eu não saia à noite. Eu o
imagino acordando, esticando-se rígido, seus membros frios. Eu sinto o vento enfiar-se
em torno das bordas da minha janela e me pergunto se o ar frio o faz se mover
mais devagar. Eu percebo que estou abraçando a cruz pendurada no meu pescoço. Está quente descansando na minha pele. Eu me pergunto como Michael vai receber minhas notícias. Me pergunto se o coração de Michael é frio demais para quebrar".  
                                        
 

Deixe um comentário