Emily Brontë enriqueceu a literatura inglesa com apenas um único romance que se distinguiu no gênero pela narrativa poética, estrutura incomum e ausência de digressões.

O Morro Dos Ventos Uivantes ambienta-se em Yorshire do século XVIII e narra a história de duas famílias - Linton e Earnshaw - unidas pela paixão e pelo ódio. A intensidade dos sentimentos ultrapassa até mesmo os cânones românticos.

O Morro Dos Ventos Uivantesé um dos mais importantes clássicos da literatura inglesa e mundial. Uma autêntica obra prima.
                         
 "Meu amor por Heathcliff é como as rochas eternas sob os nossos pés: uma fonte de felicidade pouco visível, mas necessária. Nelly, eu sou Heathcliff! Ele está sempre, sempre, na minha mente... Não como um prazer, pois também não sou um prazer para mim mesma, mas como meu próprio ser."                                             

Os meus grandes desgostos neste mundo, foram os desgostos de Heathcliff, e eu acompanhei e senti cada um deles desde o início. É ele que me mantém viva. Se tudo o mais perecesse e ele ficasse, eu continuaria, mesmo assim, a existir; e, se tudo mais ficasse e ele fosse aniquilado, o universo se tornaria, para mim, uma vastidão desconhecida, a que eu não teria a sensação de pertencer…

Em cada nuvem, em cada arvore, na escuridão da noite, refletida de dia em cada objeto, por toda a parte eu vejo a tua imagem. Nos rostos mais vulgares dos homens e mulheres, até as minhas feições me enganam com a semelhança. O mundo inteiro é uma terrível testemunha de que um dia ela realmente existiu, e eu a perdi para sempre.”  

Nunca confessei abertamente o meu amor, mas, se é verdade que os olhos falam, até um idiota teria percebido que eu estava perdidamente apaixonado.” 

— Não quero nada contigo, nem com o teu maldito orgulho, nem com as tua piadas cruéis ! — retrucou ele. — Antes quero ir direto para o inferno, de corpo e alma, do que olhar para ti duas vezes! Sai já de perto de mim!
Catherine se ofendeu e voltou a sentar-se no peitoril da janela, mordendo o lábio e entoando uma melodia desafinada, para esconder a sua crescente vontade de chorar.
” 




Deixe um comentário