Pai solteiro de cinco filhos pequenos, Brandon Woods já não tinha esperança com as mulheres. Quando Leonora Raind cruza seu caminho uma centelha acende em seu gelado coração, porém Brandon não imagina os segredos por trás da mulher que encantou seus filhos e lhe trouxe de volta a vida.

Leonora Raind deixou a vida de atriz para trás, abandonando um império de riqueza e fama em busca de tranquilidade e autodescobrimento. Refugiada em Sunland, uma pequena cidade interiorana, Norah tem os planos interrompidos quando se depara com uma garotinha perdida em seu jardim. Ao conhecer o pai da mesma, o jovem policial Brandon Woods, Norah tem seu segredo posto a prova. Seria ela capaz de viver um amor de verdade?

Travis Edward Maddock é lindo, rico, bem humorado... Resumindo: o sonho de consumo de todas aquelas que integram o sexo feminino. Mas quem pode culpá-las? O homem é a perfeição em forma física.

No auge dos seus 30 anos ─ após sua mãe ser diagnosticada com câncer em estado terminal ─, Travis decide que, enfim, chegou o momento de formar uma família e, consequentemente, realizar o sonho de Tatyanne Maddock: ele lhe dará netos. Contudo, essa não será uma tarefa fácil. Primeiro ele precisa encontrar "A Mulher Perfeita", que deverá possuir todas as características dais quais ele considera importantes em uma mulher. Características essas que ele guarda em uma lista, elaborada durante sua adolescência.

Christina Katheryn Wyatt é baixinha, gordinha, desastrada e acaba de ser colocada no olho da rua. A mulher nasceu com a bunda virada para qualquer lugar, menos para a lua.
No entanto, assim como existe aquele famoso ditado: "Nem tudo na vida é um mar de rosas", devemos lembrar a existência de outro, ainda melhor: "Nem tudo na vida é um mar de bosta". E quando Christina menos espera, eis que sua vida sofre uma reviravolta quando seu caminho cruza com o de Travis, em um bar nova-iorquino.

Agora, além de um teto, ela conseguiu um novo emprego. Ajudar o “gatinho” a encontrar "A Mulher Perfeita".

Mas o que acontece quando duas pessoas tão diferentes passam a dividir o mesmo teto? O que acontece quando o inesperado surge do nada e o amor aterrissa, CORREÇÃO, cai de paraquedas?

Afinal, os opostos se ATRAEM ou se COMPLETAM?

Um texto clássico para o leitor de ficção científica. Publicado em 1895, A máquina do tempo é considerado um dos primeiros romances a tratar do conceito de viagem no tempo. O personagem central, um cientista apresentado na trama apenas como o Viajante do Tempo, constrói uma máquina capaz de viajar pela quarta dimensão. Ao testá-la, é transportado para o ano de 802.701, em um mundo povoado pelos pacíficos elóis. 

Mas os elóis não são os únicos habitantes dessa nova Terra, e o Viajante do Tempo terá de enfrentar os morlocks, seres que vivem nos subterrâneos e guardam um importante segredo sobre o destino da humanidade. A máquina do tempo foi o primeiro romance publicado por H. G. Wells. Seu sucesso instantâneo na época abriu as portas para todo um novo gênero literário que até hoje agrada a leitores de todas as idades.

Edith Hahn era uma mulher austríaca extrovertida e de opinião forte quando a Gestapo aprisionou os judeus em um gueto e, depois, em um campo de trabalhos forçados. Quando Edith retornou à Viena, ela sabia que seria cassada pelos nazistas. Resolve, com a ajuda de uma amiga cristã, criar uma nova identidade. Assim emerge Grete Denner. Foi como Grete que ela conheceu Werner Vetter, um membro do partido nazista que se apaixonou perdidamente por ela. Apesar de seus protestos e de confessar ser judia, Werner a pediu em casamento e manteve sua identidade em segredo. 

Neste livro, Edith reconta como era viver em constante medo. Ela revela como os oficiais nazistas casualmente questionavam a linhagem de seus pais, como ela recusou analgésicos durante o parto de seus filhos, o momento em que seu marido foi capturado pelos soviéticos, quando foi expulsa de sua casa e teve que se esconder de soldados russos bêbados que estupravam mulheres na rua, dentre tantas outras experiências terríveis de um dos períodos mais avassaladores da História.

Final do século XIX. Enquanto o mundo passa por transformações importantes, existe uma vila inóspita, que vive à margem da civilização e que tem as suas próprias e estranhas leis.
Lendas escuras a rondam e histórias macabras sobre Ponta Poente povoam o imaginário popular. 

Quando o padre Alfonso Anes, um exemplo vivo de amor e resignação, chega à vila para substituir o seu antecessor, depara-se com segredos que o farão duvidar da própria sanidade, e uma onda de mortes trará o caos para aquele lugar ermo.
Quem estará a salvo? Serão estes segredos o fim de quem os esconde? O que esse universo tenebroso revelará para o mundo?

Um suspense sinistro, que envolverá completamente o leitor e o levará a compartilhar dos segredos da Vila dos Pecados.

A vida da jovem Mercy parecia ser normal. Era casada, sendo que, mesmo com as dificuldades financeiras, tinha uma vida aparentemente estável e uma família em que o amor imperava.
Enquanto vivia esta ilusão de vida perfeita, uma visita misteriosa a obriga a questionar suas origens, forçando-a a tirar satisfação com seus pais, descobrindo ter sido adotada.

A partir daí, em busca de respostas e de uma herança deixada por sua mãe, Mercy muda-se para a cidade onde sua família biológica viveu e ao escolher percorrer este caminho, perceberá o quão difícil tudo viria a se tornar, mas para encarar este mundo, estaria disposta a sacrificar tudo, inclusive suas relações.

Quando Jacob morre atropelado em uma rua de Bristol, Inglaterra, depois de ter soltado a mão da mãe em um dia chuvoso, o motorista do carro que o atinge acelera e foge. Desvendar sua morte vira um caso para o detetive Ray Stevens e seus colegas, Kate e Stumpy. Determinado a encontrar o assassino, Ray se vê consumido a ponto de colocar tanto a vida profissional quanto a pessoal em jogo. Jenna, assombrada pela morte do menino, abandona tudo e se muda para uma pequena cidade costeira do País de Gales. 

Ela passa os dias em seu chalé tentando esquecer as lembranças do terrível acidente e aos poucos começa a ter algo parecido com uma vida normal e vislumbrar a felicidade em seu futuro. Mas o passado vai alcançá-la, e as consequências serão devastadoras. De vários pontos de vista, a ex-detetive Mackintosh faz um retrato preciso de uma investigação policial. 

Com sua excelente habilidade de escrita, consegue criar personagens memoráveis e uma análise arrebatadora das excentricidades da vida em uma cidade pequena. Mas o verdadeiro talento da autora é a maneira como ela incorpora reviravoltas em uma trama já complexa. Mesclando suspense, investigação policial e thriller psicológico, Clare Mackintosh disseca a mente de seus personagens enquanto tece inesperadas conexões entre eles.

Durante a cruel época escravocrata do Brasil Colônia, histórias aterrorizantes baseadas em crenças africanas e portuguesas deram origem a algumas das lendas mais populares de nosso folclore.Com o passar dos séculos, o horror de mitos assustadores foi sendo substituído por versões mais brandas. Em “O Escravo de Capela”, uma de nossas fábulas foi recriada desde a origem. Partindo de registros históricos para reconstruir sua mitologia de forma adulta, o autor criou uma narrativa tenebrosa de vingança com elementos mais reais e perversos. 

Aqui, o capuz avermelhado, sua marca mais conhecida, é deixado de lado para que o rosto de um escravo-cadáver seja encoberto pelo sudário ensanguentado de sua morte. Uma obra para reencontrar o medo perdido da lenda original e ver ressurgir um mito nacional de forma mais assustadora, em uma trama mórbida repleta de surpresas e reviravoltas.